40 anos deserto

O Passado presente o tempo, quarenta anos no deserto.
Alguns podem pensar na travessia do povo Judeu ao comando de Moises.
Outros que pode ser a idade do Lobo, ou melhor das mulheres que correm com os lobos.
Outras pessoas lembram do patinho feio, enfim, em 40 anos tudo poder ser perfeitamente igual.
Assim como a questão temporal na leitura da Torah, o tempo e´agora..
Na escravatura as canelas eram as primeiras coisas a ser olhada, hoje em dia as pessoas não se lembram mais de olhar as canelas, hehehe.
Pensar no todo, e ficar todo desconsertado ou toda vermelha.
A Cultura não se faz somente em livrarias, se faz em todo o contexto do tempo do espaço na memoria, na troca.
Um povo sem memoria é um povo sem cultura.
Alguns são presos mesmos livres. seria então a liberdade a verdade?
Encontros e desencontros, facetas de uma vida presente, o futuro a quem pertence?
A quem tivermos coragem de fazer pertencer…
Antes porem, precisamos dormir…pois o sonho se fara presente.
Resolver o que sera, é com o tempo.
40 anos, precisamos correr ou com ou sem os lobos.
Mulheres sebo nas canelas..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *