Arquivos da categoria: PESSOAL

Feliz dia, do: Isso dói mais em mim do que em você.

A sua mãe representa o que para você? Tem e teve muitos embates com ela?

Mães no geral são preocupadas,

Mãe estou com dor…Seja ela qual for, como que em um passe de magica livra com seu amor.

Mãe estou com frio…Seja ele um pequeno pintainho a sentir,  com suas asas ela afugenta o problema em seu ninho.

Soninho profundo, só se conseguiu no passado pensa hoje o pobre moribundo.

Coitado.

Suas dores hoje se confundem com a de todo o universo. Mas o universo de

Todas as dores existentes no mundo passavam com tapinhas no bumbum.

Que dicotomia pensa o gato enquanto mia.

Mas se estivesse com raiva os tapinhas no bumbum dados pela mãe era a maior de todas as dores quase uma tortura.

Isso dói mais em mim do que em você. Ela dizia.

Hoje como pai quase consigo entender a dor que ela sentia, vendo nela como a velhice e a doença a ataca com covardia.

Tento bater ficar dando tapinhas em seu braço, passar as mãos em seus poucos cabelos em sua pele enrugada.

Ela fechou seus olhos parece descansada, nessa madrugada não dormiu quase nada.

O carinho em sua cabeça lhe confortou e seus olhos se fecharam, aquele menino que não entendia quase nada sobre a dor que ela sentia e dizia ser  maior do que a minha.

Hoje, com amargor o sentimento que tenho é maior que a dor.

É um misto de saudade e de pedido de perdão, na troca de olhares transportamo-nos para uma outra dimensão: A da gratidão.

Dona Elza hoje dói mais em mim do que em você. Os tapinhas que a vida nos dá são nocautes que nem Deus  consegue amenizar.

Por isso dói tanto….

-Mãe estou com dor… com muita dor. Dói mas em mim do que em você e em todo universo.

Demorou muito tempo para que eu entendesse a dor que você sentia quando me corrigia.

Hoje eu sei a dor que você sentia.

Aceite o meu presente de gratidão, o meu pedido de perdão em seu dia.

Não mais importa se é feliz o dia das mães e sim que temos mais um dia…para que os olhares se cruzem.

 

 

 

 

 

 

Chupou e jogou fora o bagaço.

Ela abandonou o amante talvez por ele gostar tanto dela.

Ela continuou com o outro talvez por gostar tanto dela.

Ela continuou com o dinheiro por gostar tanto dele.

No final das contas aqui não se tem problema com o amor.

No final das contas aqui é só uma questão do sujeito.

Quem se sujeita a tal coisa, no fundo o dinheiro é o sujeito.

Não precisa-se ter predicado e nem rasgar o verbo

Não se rasga o verbo e muito menos dinheiro.

Já o coração…esse esta rasgado não se tem preço.

Tudo é uma questão de preço e não de apreço.

Nessa eu nem apareço afinal de contas. Sou somente contas.

Despesas pesa no relacionamento.

O preço de um amor é o mesmo de uma marmitex.

Com laranja de sobremesa, chupa-se e joga fora o bagaço.

O restante engole pois gosta do meu sabor.

A minha cara ( eu sou barato )metade da laranja outro deve estar chupando…como sempre.

 

 

 

Anjo que me acompanha.

Mãos a obra, esse pensamento me cobra.

Não posso mais viver de sobra.

Não posso mais sobrar fazer sombra.

No meu caminho, sozinho conseguirei.

 

Voltar de onde um dia me deixei.

Me resgatar da destruição.

Essa sempre foi a questão.

 

Falta de amor e carinho.

Primeiro passo já Foi dado.

Deixar de ser coitado.

Se sou ou não derrotado.

 

Quero muito sair do sono,

enfrentar acordado esse acordo,

lançado eu comigo mesmo

Deus me olhe fique de lado.

 

A verdade esta na vontade,

me olhe a vontade.

Tinha vontade de sumir.

Agora me deu vontade de assumir.

 

Um anjo eu sei que diz amem.

Afinal esta sempre do meu lado.

E isso é só o começo,

Meu anjo eu te agradeço.

Por esse novo começo.

 

 

Baptizo.

Meu faro não esta ou estava assim tão aguçado.

Eu também falo, que não sou tal qual ao fariseu que aponta.

Eu me desaponto e cheguei também a esse ponto, pronto falei.

Hoje passei o estilete em meu corpo estou com a ponta afiada.

O grafite apontou em meio a minha cara de pau mostrando o anjo que não sou.

Soou mal essa fala, mas me assolou de repente esse sentimento que maturava em meu ser.

Confissão tem sido esse meu tema preferido, temia por estar perdido em mim.

Me encontro hoje aqui nessas bem traçadas linhas a ver e rever os meus maus traços.

Traço tal qual a traça que se alimenta de frutas em decomposição, eu me descomponho.

Eu componho um seleto grupo, eu componho frases mas não narrava o escárnio.

Tenho hoje o sonho e preciso traçar novas rotas se voltar ao meu caminho original já estou satisfeito.

Vi em um sonho que Deus esta na vontade ou é nossa  vontade eu não me sinto muito nela. Eu não me sinto muito nele ele não se sente a vontade comigo.

Sou um privilegiado mesmo assim.

Graça as ações de graça que não me custa nada e são doadas espontaneamente do nada.

Sou nada frente você sou nada perante a estante nesse instante instigante sofrido dessa parca existência sobrevivo a tudo frente a todos por sua graça.

Falo do anjo que caiu em minha vida, caio em mim e vejo que sou um bem aventurado.

Aventuranças de uma criança de um adulto derrotado que precisa se erguer.

Um herege que necessita se encontrar com o seu deus interior e renascer no mergulho em si.

Pelos meus frutos me conhecereis, hoje digo para que todos os montes e montanhas de lixo se mecha daqui para ali, minha fé hoje não é do tamanho de um grão de mostarda esta mais para o vermelho carmesim do ketchup viajo hoje na maionese.

E o pior que até a soja dessa maionese esta transgénicas assim como eu estou.

Hoje me veio novamente a vontade de me submergir no que mergulhei, espero ser perdoado. Vou imergir nessa vontade pois o meu deus esta na vontade.

 

 

 

 

 

 

Wattsapp que nada.

Uma ligação que reflecte a ligação.

Mais importante que a ligação é a ligação.

Uma linha que segue pela vida.

Não precisa dos satélites, muito menos da rede.

Fomos pegos na rede da vida.

Fisgado pelo seu olhar.

Fisgado pelo som de sua voz.

Um oi é o código o som da sua voz a senha.

Abriu como sempre abriu o meu coração.

Entrou novamente.

Bem vinda à casa que é sua, que tens desde há tempos.

Sirva-se de mim assim com sempre me lambuzei de você.

Que bom que não perdeu o apetite de mim.

Esperando agora a sobremesa…

Infeliz Niver.

 

Economizou no aniversario agora comemorara duas datas em uma só.

Bater palmas para você conseguiu economizar uma vez.

É palma é pique é pique, Rá-Tim-Bum o amor foi a pique.

O castelo que construiu também ruiu com ele.

Matou o amor ele que já esta a 7 palmos nesse instante.

O amor já me dizia: Quero ver matar algo que não existe nela.

E olha que ele já teve 7 vidas, eu só tenho essa.

Ele que já teve mais de 7 vidas eu hoje morro com ele.

Pois bem… Palmas para você, você conseguiu um feito inédito.

Matou o amor em mim no poeta não tem distinção:

Os dois são um só, assim como você também deveria de ser com eles.

Um com um, com mais um sempre sendo Um amor.

Palmas estão espalhadas sobre o túmulo.

Seria o primeiro caso espirita de morte do espírito e perenidade da carne?

A cada ação que tiveste ou que tem é um desafio à ciência.

Meu amor à cobaia

2 de novembro no seu inferno astral retirou-o do purgatório

Economizou no aniversario agora comemorara duas datas em uma só.

Mas enganou-se se comemora o dia dos “Fieis Defuntos”,

Você nunca foi…portanto o amor se encontra com o poeta no purgatório.

E no balanço das horas?

Quando sou flor você é faca, do que adianta?

Quando sou espinho você é faca, do que adianta?

Quando sou eu você é faca, do que adianta?

Quando penso que tudo caminha bem, você corta a minha, do que adianta?

Quando digo agora vai você não veem, do que adianta?

Relógio que atrasa não adianta, do que adianta?

Quando você diz eu te amo, do que  adianta?

De quando em quanto você se adianta e adianta somente para você.

Para mim do que adianta, te amar?

Para você já adiantou ter meu amor, agora do que adianta?

Relacionamento se arruma sem amor sem rumo eu rumo ao nada.

Relacionamento se arruma se conserta amor não precisa de conserto.

Se não tem jeito de se arrumar era relacionamento ai não adianta.

Do que adiantou o passado? Passado não se adianta passado passou.

Futuro não se adianta e para o presente? Do que adianta.

Sem amor não adianta. Quanto tempo esperarei o amor?

O amor me engana sempre…sera que é amor?

Amor você esta me enganando ou eu estou enganado?

Sempre enganado, você me engana ou você se engana?

Ledo engano…ledo engano. Todos são enganados, até o amor.

De quantos em quantos anos passa o amor em nossas vidas?

Cometa não cometa esse engano…ou eu me enganei?

Cometa loucuras, mas com amor…sem amor é um cometa.

Prefiro então não comentar sou um poeta…eu amo.

 

 

Fisgado pelo momento.

Inspiração sem transpiração ,

Contemplação do agora.

Pescando ideias no ar.

Tarde fria, vinho quente,

castanhas castanhas, vinho tinto,

taça preenchida vazio no meu ser.

Vazio de mim, chegue logo,

para estarmos repletos.

Se achegue logo para esquentar a tarde,

Chegue logo para preencher o vazio,

A taça esta quase cheia,

o coração repleto de amor para te dar.

Não é que eu fui fisgado?

Fisgado pelo momento.

Eita…pescaria boa.

Por favor não me devolva,

ao mar das desilusões.

Dos peixes sou o namorado,

de água doce de beijo molhado.

Os peixes morrem pela boca

por falta de beijos,

me salva..me salva..

 

 

 

 

 

Que coisa.

As coisas belas com sentido se faz na poesia,

As coisas belas se faz na poesia,

As coisas esotéricas são exotéricas,

As coisas da religiosidade são belas,

As coisas belas da religiosidade são como poesias,

As coisas que sinto hoje são poesias,

As coisas da poesia sinto hoje,

As coisas são outras coisas hoje,

As coisas “coisam” com a poesia,

As coisas que vejo em você nunca tinha visto,

As coisas pelo visto nunca existiram,

As coisas que viam como amor hoje são diferentes

As coisas ficaram diferentes por que hoje vejo poesia em você,

As coisas são diferente com poesia você é diferente,

As coisas se modificam quando te vejo.

As coisas são poesias, você é poesia.

As coisas que te faço…ai as coisas que te faço

As coisas que você me faz…ai as coisas que você me faz.

As coisas que fazemos…vamos fazer novamente,

As coisas e que coisa…só “coisando” mesmo.

 

Meu presente, 100 laços.

O fato é que o afeto afeta o feto,

a feto que afeta de fato,

o que é fita não afeta o fato.

Fato é que sua fita me afetou.

Sua fita não é afeto.

Sua fita me afetou de fato,

suas fitas são feitas de supostos fatos.

Não me afeta seu feitos.

Seus feitos não são afetos.

São feitos de fita.

Não me enlaçou seu feito.

Não me enlaço sem afeto.

De zero a desafetos .

Dez afetos…bem mais.

Desafetuosa é só mais uma.

Entre Dez afetuosas não te vejo.

Desde o feto não se teve afeto,

Afeto…afeto…afeto…afeto…afeto…

Onde esta de fato?

Não estou mais afoito,

Sei dos seus afetos,

Passando pelo dez afeto.

 

Olha não mais me afeta

Nem Mais e nem menos é fita.

 

 

Missa eu não sei a metade.

Tosse…que entorpece entorse do ser.

Não saber o que é, se tem a ver com você

Se não tenho mais a ver se terminou o credito.

Acredito que o seu não existe, que o céu não existe.

Te falo com conhecimento de causa, não sou seu.

Meu céu da boca que já beijou ao da onça, me cobra.

Me cobra…me cobre senhora dos rios, me cobre senhora do cobre e do ouro.

Me cobre senhora cobra com sua pele, nossa senhora ou santa Rita.

Não te irrita eu ser assim… não senhor de mim?

Te irrita assim, claro que te irrita sim,

Entenda :não quero dó de mim ou em mim,

enfim, capim.

finca em mim introduza em mim, seu hálito limpo.

Introjete em mim o projeto do projétil que me atingira no peito.

A morte espiritual não tem valia sem a moral e vital.

Evito a ti como evitarei o etc e tal.

Sou assim sou negro branco e vermelho para todos e para o universo

preto e vermelho, meu sangue é testemunha meu gozo é único.

Agora tenho uns fios no peito estou ligado.

Nossa Senhora da Boa Morte espiritual e carnal.

Não consigo desassociar e olha que queria somente me desassociar.

O vento que conduzira…

 

 

 

 

Caminhando para o final de tarde.

A brisa solta da janela da para ver as cromátides dos Ipês e Paineiras.

No fundo o skyline das serras onde encerra a minha visão.

Sorrateiramente chega o final da tarde trazendo consigo o manto negro da noite.

Sob o manto e com o manto imantado estou nesse viver.

O meu olhar contemplativo se resume no agora.

O agora não se resume não se limita ele é a possibilidade do beijo

A possibilidade de mudança a possibilidade de ser feliz.

Tudo é possível tudo se concretizara e se concretiza.

Profetizas de plantão, profetize enquanto eu vivo.

Viva eu Vivo,

viva o que vivo sinta o que sinto.

Sinto muito.

Backup divino.

Erros e mais erros que cometemos horas sóbrios horas embriagados.

Embriagados pela vida por esses superlativos que ela nos impõe.

Pecados lúcidos crimes por se elucidar, deus assistindo tudo pela Cam.

Tanto Cam como o cão são pegos juntamente com seus delitos e os meus delitos.

Custo a deletar posso aqui te delatar, fico com eles pelo menos até o final da ressaca.

E no final a celebre frase:

-Não bebo mais.

Deus já não faz mais o meu Backup. Posso ver o meu Decape.

De quando da formatação serei restaurado?

Senhor?

La película.

Quando se vive de sonhos morre pelas expectativas.

Expectativas se tornam sonhos quando você passa a ser o observador,

quando isso acontece seu estagio já esta avançado a inanição é a protagonizadora,

só lhe resta aguardar esse filme com a câmera aberta os expectadores jogam em seus celulares, o seu jogo é monótono em dois D, esta chegando a hora dos abutres sob as nuvens

Sua historia não roda mais o processador atual cósmico não permite sua versão

Aversão ao mundo ficava bem nos anos 80 hoje só esta estampada em alguma camiseta perdida em um brecho central lá no fundo a direita de quem entra e  se estagna frente a uma mesa com uma maquina de somar com seus números apagados, corre-se a porta onde os veículos passam soltando suas nuvens negras de fumaças.

Você o que usaria o veiculo para expor sua vida nota que é questão de tempo, a poluição na sua vida se faz presente esta tudo ali estampado em sua Face minha cara. Na minha cara somente cravos se fixam o olhar é fundo tal qual o brecho na barra funda.

Que barra isso tudo não emitem nota fiscal, só emitem um nota no final..que ninguém nota de qualquer forma.

Não existe interesse em taxa-lo isso esta taxativo pelo sopro de vida que ainda lhe resta. Os restos chegaram até  aqui rastejando implorando suplicando, tal qual a aversão é entendido e traduzido:

Como se fazer de vitima, representar a sua própria historia é ser vitima duas vezes.

E na terceira pelas suas escolhas, escolhas são ex… Colha o que plantou, seu Pulha.

O formato é Super 8.