Sabores na moda.

Cigarros Pall Mall, (vulgarmente conhecido com Car..Maldito), John Player Special, Du Maurier,( O cigarro dos racistas, preto, fino, fedido e metido a francês), Chanceller o fino que satisfaz, do Gerson, que gostava de levar vantagem em tudo…Certo?? Mas o Hollywood te levava ao sucesso. Tudo isso na época prometia sucesso, as poses que fazíamos, etc. Fumar escondido, beber escondido, sorte que na época não tinha assim tanto tóxico, mas depois a coisa foi se deteriorando. A mídia e a propaganda levava a todos para se detonar, ainda assistimos isso, capitalismo.
A influencia sobre os jovens era forte na época, mas existiam mais brincadeiras muita coisa se fazia em grupo, as brincadeiras de Bambolê os bilboquês, (transliteração do texto: Bombole e bimpoque), os bater “betes”, balança caixão…balança você, dá um tapa na bunda e vai se esconder, as “cadeirinhas salvar” e tantos outro.
Bonita sua camisa em Fernandinho e o Jeans U.S Top, fazia sucesso, atras claro das calças Levi´s, que depois de muito esfregarmos por tijolos para descolorir, estávamos mais seguros do sucesso e nos tornamos mais admirados, pelos sem noção, (assim como nós) somente depois de um tempo que começaram os jeans lavados, e antes as calças Rancheiras faziam sucesso na Pernambucana, isso antes de pegar fogo.
Alguns tinham os macacões da Lee, o Niltinho tinha um que ele ia até em festa de debutantes, heheeh, Vocês se lembram dos refrigerantes regionais? Como a Maça da Don, ou a Don Cola de Ribeirão? As maravilhosas balas chitas que tiravam as obturações, os mais abastados iam para Uberaba tratar com o Milésio, ou fazer vestidos no Gê, a bala Pipper tinha tem todos os lugares, e era a moeda de troco, vai uma balinha ai? estou sem troco e da-lhe bala pipper. Outra coisa que era gostosa e te mandava para o dentista quase sempre, o tal do quebra queixo, hehehe. Hoje entendo um pouco de vinho, a introdução foi feita na época pelo Chapinha que tomávamos, os rabos de galo, e o famoso Liebfraumilch ( muitos ainda pensam que o nome quer dizer “O leite da mulher amada, mas não é correto) no David o Nacional e depois veio os da garrafa azul, doces..era o TOP, ou os portugueses Calamares, tinha também o Chateau Duvalier, em resumo se você estivesse, com uma camisa xadrez da U.S Top, Com a calça levi’s, sapato cavalo de aço, cinto de fivela grande, cueca Zorba e perfume Vitess argentino, vc era um cara descolado e antenado com o tempo. Com o cigarro Charm, ou Carlton com o isqueiro Bic que acende milhões de vezes estava pronto para mostra que era um bom partido. Aquelas camisas ‘cacharel”, e as de gola “Olimpica”, dava o tom da moda.
As meninas faziam seus vestidos, nas irmãs que tinham um DKV, que moravam ali a frente do Ibrahim, irmãs do Milésio??? ou no Gê, para se sentir as mais, mais..sapatos do Quatrini, e as que não tinham grana, compravam na loja da japonesa na avenida, ou faziam seus vestidos, heheh, Eu não dispensava as calças de prega com barra italiana feitas pelo meu primo o Alceu filho da Fátima Barbosa Nunes, meu pai foi alfaiate, mas fazer calças como o Alceu, ainda não encontrei. Como eu não fumo mais, e estou de calças jeans de “marca”, e tênis de marca, vejo que a moda marca assim como que conhece ou conheceu os chicletes e as pessoas de Ituverava, e como marcam..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *