Sem inventar o inventario e´verdadeiro, cadê o estomago?

Inventario Moral, real, sem invenção teria moral na minha vida?

Sim teria, somente moral, e olha que ela vai e vêem, a ética quando existe e´quando você realmente tem valor.

Quando você tem moral e´somente um moralista, se fica mais gordinho então com a barriga grande, um porco moralista ou se for na chuva um chauvinista.

Primeiro tópico: Me torno um fracassado, um grande fracasso de critica e publico.

Quando publíco isso como desabafo se torna nada mais que uma confissão de vários e inúmeros fracassos, não poderia ter a soberba de dizer que sou um grande  fracasso, pois me parece o dizer em ser grande uma coisa de soberba, nem para dizer que sou um grande fracasso me sinto grande,  pois de todos sou realmente o maior na ordem inversa dos valores, ou seja o que menos teve sucesso, o maior fracassado.

Em tudo do preto em branco a cores, ou em cores como queiram, com as mulheres uma lastima, um nada um quase tudo errado, uma decepção, não sei tratar,não sei abrir a boca, não respeito, não sou nada frente a elas, não consigo relacionar aceitar e me indisponho, ou seja mais um fracasso, sexo não falarei pois ate´cachorro faz, não cabe aqui em um inventario o sexo.

Te tudo que dizem inventaram muito sobre o meu inventario, muito mesmo por isso agora relato e trato como deve ser, um homem se colocar ao longo da vida e dizer sobre si, com responsabilidade e verdade, coisa que falta a todos nós.

Como filho outro fracasso os pais já me deixaram desde pequeno, abandonado, sofrido solitário, a mercê de outros otários outros maltratados e com isso descontavam em mim, sou o banco dos descontos das duplicatas de meus familiares, sou a escoria da família que eu tinha um tremendo respeito e agora fico tremendo de desrespeito, hoje faço e fiz tudo igual a todos, descubro que realmente sou da família, e incrível como o meio te faz um outro, neto de quem sou, hoje sou o retrato e o reflexo da família que pena, que desgosto para o meu outro o meu outro “de mim”, assim como eles sou um fracasso.

Como religioso sou um fracasso, fui até o topo para descobrir que somente olharia la de cima tudo que fazem abaixo do sol, e descobriria que só perdi tempo, o conhecimento te leva a loucura a descrença e a infelicidade a ignorância  te  leva ao topo de outra forma, te leva a latinha de cerveja em liquidação no hipermercado e ao churrasco de cabo derei, aquela picanha com gordura então é o máximo se for maturada melhor ai sim esta completo o ser, Shapespeare ainda não sabia pois as churrascarias com espeto corrido não tinham ainda “servido”a ponta do peito, e as cachorras não tinham mostrado para os Pitagoristas o quadradinho de oito, e dado o traseiro bem passado de quatro, Danusa teria virado uma leoa, para ser menos homofóbica, e horrorizaria-se com a falta de classe e de etiqueta na minha escrita, afinal cadê o pudor, como pode, matar um bode? Um vegetariano Crudivorista só pode ser veado, coisa de veado… e veado bom e´veado morto, que absurdo, ele “enviadou”, ou seja novo fracasso até na mesa, para os machistas e sei la o que.

Por isso continuo sou um fracasso que se revela, sai do armário que já vendia na época da TOK, com quarenta já tomava o meu TOK , um dedo na bunda e ai lembro de meu tio, respondendo ao Médico que estava com a mão com uma luva e o dedo enriste untado com vaselina em pasta, que não teria problema que ele poderia introduzir aquele dedo em seu reto, pois por ali já tinha passado tratores colheitadeiras e fazendas, um dedo não faria maus algum.

No trabalho era como um burro, hoje sou igual a ele, com tanta carga, com tanta vida que empaquei, sou o burro que empacou, que não saio na paulada, não saio de onde estou, já me pintaram fiquei tal qual uma zebra, as canelinhas finas e o barrigão. Sou hoje o marco zero, sou hoje não mais a teoria do ponto zero, sou a vitoria do ponto G, e do D de desgosto a todos, dos livros do Kapra para as Cabras na macumba, do futuro claro para as galinhas pretas, para o meu passado com as de Angola para a minha própria degola, Batulê…a DEUSA escuta o que digo?O Deus escuta o que eu digo? TEMPO….. tempo….

Sem repostas, se as respostas estão dentro de mim, que merda, literal.

Fracassado, e frango assado, um vivo e o outro morto, na televisão de cachorro , um sem vida sem asas e o outro também, um com depressão e o outro pressionado no espeto. Um cheio de tudo e o outro cheio de farofa, ainda bem que posso reclamar em vida sobre o ovo, que não como o ovo ja ele não pode reclamar que não come ovos, ai lembro que tal qual o frango voltamos para onde viemos um do pó ao pó o outro do Ovo ao Ovo…onde estará o GALO nisso tudo? Certamente veio primeiro para o nosso grande EXÚ.

Como pai tento ser o melhor, acho que de tudo me sobrou algo bom, que é o AMOR pela minha filha do resto…do resto mesmo, tudo e´vaidade como diria o Sábio Salomão, que não conheceu o Bispo Edir, no meu caso sendo Macumbeiro, estão querendo me colocar fora ate´do CANDOMBLÉ para ver como sou um fracasso realmente, mais um lugar, que fracassei…como homem, como filho, como amigo, como caráter , como gigolô, como religioso e como ou melhor, não como carne, seria como dizer que Salomão era VAIDADE, no meu caso Viadagem…

Um comentário sobre “Sem inventar o inventario e´verdadeiro, cadê o estomago?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *