Tudo posso quando me fortaleço.

Apático sigo em doses homeopáticas, não sou homeopático e acabei pagando o pato.

Só o que eu queria é ser menos nevrálgico quase sempre, nervoso as vezes trágico e cômico não como eu cozinho, pois ai tenho tempero  e sou sério, atento com as receitas e com o ungüento, que usava para me ungir ou o banho, nunca o aspergir e quando aspersão existia, quase sempre sem a água e sim  com aguardente,  com plantas maceradas, tanto no verão como na invernada.

Mascaras caíram, não me afeta hoje em quase nada, são somente mais algumas nessa caminhada.

Sinto falta de tudo, nunca da vida passada pois nessa eu não acredito, somente da vivida que já é sofrida da outra se existiu não lembro, ainda bem, pois essa presente não me trouxe quase nada, tirando uma graça alcançada de ter minha filha amada.

Queria somente o amor, ser amado pelos meus pais.

Já se sentiram todos os dias com o nó no chackra na “boca do estômago”?  Ele te pressionando e o coração sangrando bombeando, estômago vazio e você quase sempre “bobiando” pois de esperteza o mundo se faz, te fez mais de uma vez.

Não foi feito para inocentes, definitiva viver não é para os inocentes, e eu já fui inocente uma criança inocente, sendo assim as pessoas não sentem.

Meus familiares assim como eu não souberam ou não receberam amor, não receberam carinho, não foram tocados.

Por isso não tocaram e não se tocaram que nunca tiveram e nunca deram, que barra ter represado esse sentimento no chacka do estômago, ali perto do coração, se confundindo te deixando confuso, entrei em parafuso varias vezes, com os apertos da vida até espanar, difícil hoje eu espanar essa sujeira que fiz, entramos em dividas o dinheiro faz com que você espane e para depois espanar o que sujou é difícil. Não se engane, não se encane.

Existe e tem uma somatória de coisas uma confluência uma junção, que hoje sou fluente no assunto falo com desenvoltura, com fluência no falar e menos no agir,  enquanto a vida flui eu já fui, inocente, até influente.

Eu nunca fui amado, eu já fui até enganado, hoje não tenho duvidas, fui até carente, fui até muito gente, fui até a muita gente atrás, que trai, essa sim atrai, traiçoeira pior que sou igual.

Esse pessoal, e a coisa é pessoal,  não traz nada de valioso ao coração sofrido ao ser manhoso, choroso, com remorsos sigo com meu desgosto, hoje não mais com raiva ou raivoso, somente seguindo em frente, meu aniversario e em setembro, já minha energia é  de agosto e olha que tem para todos os gostos. Nele tem cura, e juramento.

No momento parado, resgatando os pedaços, em passos curtos, pequenos,  calados, sem calos nas mãos, sem calosidade e com 54 anos , quase sem vaidade.

A idade sempre vêem, ou vai, com ou sem caridade para os que ficam e para os que se foram, esse fórum de confissão nada mais que a vida do Kaverão, do Luciano.

Hoje sem ilusão…com marcas no coração, assim como foi a minha desilusão penso ser hoje a de muitos estamos na mesma situação só não sei se na mesma direção, sigo, sem rima e prosa, só não sem confissão eu confesso, sem o cântico dos cânticos,  no canto ainda encanto, por enquanto…sem lenço e sem documento, e sem o nome que é o  mais precioso  e agora mais que maculado, cego pobre nu e desgraçado, sem graça, sem riso.

Confessionário de um ser a ser a busca da absolvição,  ou de uma ação, ou melhor…ou pior já condenado por tudo e por todos,  um dia se achava um coitado e hoje luta para sair da situação onde se colou ou onde foi colocado.

Me confesso, CULPADO. (em partes verdugo da culpa)

A consciência de cada um sabe..e como sabe. Não que eu me faça de arrogado, folgado e nem que seja drogado é com pouco cuidado, que tinha por mim hoje estou acordado.

Continuo sem ser amado sem o amor, sou um vaso de cristal quebrado. Pela mesma pedra que atire e fui atirado. Somente o meu telhado é de vidro pelo que sinto, mas é assim…

A vida continua, atirei no lixo as caixinhas de remédio, não sou médium sou sim de estatura mediana acima dos 1, 83, não sou assim tão frágil, o barco esta afundando e saio logo desse naufrágio.

…cambio..alguém me escuta…cambio, cacete acho que esta cheio de iceberg a frente…(leiam: pessoas frias)

-Titanic foi um só, Bateau Mouche também…estou com boia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *